quarta-feira, 4 de abril de 2007

FICAR FICOU DIFÍCIL


É fato. Essa moda inventada pelos adolescentes de “ficar” tornou as coisas mais difíceis para nós, mulheres românticas.

Há um tempo atrás, o homem pedia a mão da moça em casamento, e o pai é que decidia. Mas, geralmente, já havia uma “paquerinha” em andamento. Quando a história tinha um final feliz, os dois se casavam, aceitavam e conviviam com seus defeitos mutuamente, e tudo certo.

Mas agora, nós temos toda a liberdade de escolha. E aí, a situação favorece? Pôxa, com esse negócio de ficar, parece que temos que fazer test-drive antes de qualquer coisa. Nós “ficamos” com o cara e no dia seguinte, a expectativa nos engessa. Nos policiamos para não ligar e esperamos a ligação dele. Vai dizer que não é assim?

Se você é incansável na busca do amor da sua vida, as coisas pioram sensivelmente. Prepare-se para virar crash test dummy*** porque muitas serão as tentativas. É bom conhecer pessoas? Sim, é ótimo. Mas não tanto, ou tantas... Eu sou adepta de conhecer mais a mesma pessoa.

Parece uma febre. Ninguém tem mais curiosidade em se conhecer profundamente (nada a ver ‘ainda’ com sexo). Não sei como conseguem se satisfizer com uma troquinha de fluidos bucal... Para mim, pelos menos, a graça está em descobrir as qualidades e os defeitos, juntos. Tem coisa mais legal num relacionamento do que achar graça das mesmas coisas? Quem só ‘fica’ nunca saberá, não há tempo para isso... E aprender a conviver e respeitar as diferenças, algo tão primordial para o ser humano e que está tão em falta? Isso sem falar no sexo. Há coisa mais gostosa do que aprimorá-lo com uma só pessoa, com toda a cumplicidade que só quem se conhece ou ‘está disposto a’ tem? E ter aquele cobertorzinho de orelha? E procurar um terceiro pé na cama nas noites de frio? E por último, dormir de conchinha... Tudo isso é muito bom. Olha só o que quem só ‘fica’ está perdendo...

A nossa geração é chamada de geração fast-food. Bom, eu amo Mc Donad’s, Burger King e Black Dog. O problema é se ganharmos também os títulos de Fast-fuck, fast-huggie, fast-kiss, fast-tudo. Eu não tenho tanta pressa assim...

crash test dummy*** Bonecos usados nos testes que simulam batidas de carro.

2 comentários:

Elmo SR disse...

A pressa é inimiga da perfeição...
A velocidade das coisas, cada vez mais efêmeras na vida, estragam tudo, concordo.

Adriano! disse...

Hauhe haeuuae uahe!!

Gostei!! Agora quando alguém quiser contratar, terá como lhe achar!

Seu blog é show! Velejarei sempre por aqui!

Bjsssssssssssss!
Dri.