terça-feira, 13 de fevereiro de 2007

UM DIA EU AINDA ME ACHO, DE ALGUMA FORMA, EM ALGUM LUGAR.


Humpf! Será que essa onomatopéia estranha traduz toda a insatisfação que sinto com a minha vida? Motivos, sinceramente eu não tenho. Moro relativamente bem, tenho uma família ótima ... ai, ai, ai, lá vem ladainha de novo (já falei sobre isso em algum post) ... Mas eu não me acho! Estou insatisfeita com a minha vida. Está tudo muito parado, e quer saber? Sim, eu comparo a minha vida com a de outras pessoas. Quase sempre a vida alheia parece ser bem mais interessante do que a minha. Eu não falo das vida da Sharon Stone ou da Madonna, são pessoas próximas mesmo, que já trabalham na área, namoram, e ainda por cima tem na ponta da língua os planos para o futuro, que geralmente incluem uma vida cheia de rotina e estável. Esta parece ser a opção mais acertada. O problema é: Eu não quero levar essa vida, então a minha vida deveria estar mudando agora, não? Qual o motivo desse marasmo todo?
O que me deixa mega angustiada é ter que esperar. Isso me mata! Não saber o que vai acontecer e não assistir nada acontecendo agora é no mínimo trash. Ai, que vidinha chata que eu estou levando... Humpf!

Um comentário:

Camila disse...

É nesses casos que a avó Dona Miloca entra em ação e coloca as manguinhas de fora para dizer:"... as pessoas estão tão focadas no adiante que deixam de ver e desfrutar das maravilhas que as cercam!" De nada valerá viver uma vida completa, com namorado, estágio na área e planos para o futuro se não os viver com paixão... e viver com paixão é tão complexo que requer reflexão, requer que as coisas aconteçam a seu tempo. Então, tenha calma e não se deixe enganar pelos casos de certeza absoluta, eles escondem o maior vilão de todos: o medo!